A morte da bezerra

“A bezerra morreu.Santinha, moça bonita e muito dada,informa, amuada:– põe na conta do Abreu.” O “Seu” Biu Clintom, inconformado, furioso, esquecendo-se que o burro acredita em tudo o que lhe dizem, passou a mão na peixeira e jurou vingança. Aquilo não ia ficar assim, ia pegar o Abreu. Dona Excelsa, sábia senhora, conhecendo bem oContinuar lendo “A morte da bezerra”

Um contador de causos

Rui Barbosa Egual Tenho muitos parentes em Araguari, da minha família materna. Tia Delermanda (não me lembro de ter visto esse nome outras vezes) que era nessa encarnação irmã da minha mãe, teve muitos filhos. Certo dia aproveitando as férias escolares, estava na casa dessa tia querida jogando ora caxeta, ora damas, com meu TioContinuar lendo “Um contador de causos”