Náufrago

“Quando perguntam de onde tenho ressurgido respondo: – Eu venho sempre à tona de todos os naufrágios.” (Mario Quintana) Apesar de tudo, nunca perdeu a esperança de escapar da tempestade. O bote, muito avariado, lutava para vencer as ondas e correntes. A noite tenebrosa, tomada pela chuva e vento, tornava a navegação quase impossível. SabiaContinuar lendo “Náufrago”