Tudo bem no ano que vem.

E não é que estamos chegando ao fim de 2019? Mas por favor, não se preocupem, não vou fazer nenhuma retrospectiva, isso é com a imprensa, que precisa vender jornal numa época do ano em que ninguém está interessado no passado. Enfim, claro que não vou entrar nesse erro e minha ideia é (ou era)Continuar lendo “Tudo bem no ano que vem.”

Dois mil e quinze

“Se as portas da percepção estivessem limpas, tudo apareceria para o homem tal como é: infinito” (William Blake). Pois é, mas enquanto não chegamos nesse nível, vamos abrir todas as portas que estiverem à nossa frente, nunca esquecendo de sempre deixá-las abertas para que todos possam usá-las.E assim, sem temer a aparência da próxima portaContinuar lendo “Dois mil e quinze”

E que venha mais um ano!

De tudo ficaram três coisas: A certeza de que estamos começando, A certeza de que é preciso continuar e A certeza de que podemos ser interrompidos antes de terminar Fazer da interrupção um caminho novo, Fazer da queda um passo de dança, Do medo uma escola, Do sonho uma ponte, Da procura um encontro, EContinuar lendo “E que venha mais um ano!”