O som do sino

Todos dos dias passava diante daquela casa com o sino na porta. Estava encantado. Ficava imaginado como seria o seu som, quem atenderia, o que diria. E seguia seu caminho. Um tarde nublada, voltando do trabalho, não resistiu: foi até o sino, puxou a corrente e… Ficou surpreso quando, ao invés da tradicional badalada, ouviuContinuar lendo “O som do sino”

Curiosidade

Enquanto o robô Curiosity trabalha intensamente a mais de seis anos na superfície marciana, coletando dados sobre o planeta, fazendo descobertas sensacionais, como as moléculas orgânicas em rochas com três bilhões de anos, analisando o clima, fotografando e até mesmo fazendo selfies, aqui no Brasil, bem, aqui no Brasil… Ah, deixa prá lá. Afinal, oContinuar lendo “Curiosidade”

Falando de flores

Sou um completo analfabeto quando o assunto são flores mas sei muito bem que, como “modelos” para fotos, são imbatíveis! Flores são tão bonitas que nem precisam fazer pose. Nunca reclamam da nossa demora para “acertar” a câmera, não se mexem e algumas até nos presenteiam com um perfume gostoso e elegante. Decididamente, fotografar floresContinuar lendo “Falando de flores”

Prelúdio de Chopin

Um dos maiores arrependimentos que até hoje carrego no coração foi não ter estudado piano, como minha irmã muito acertadamente fez. E nem tenho como justificar que não fui estimulado, já que ela mesma muitas vezes me ensinava alguns acordes e até mesmo a entender algumas partituras. Lembro que às vezes ficava quieto, acompanhando seusContinuar lendo “Prelúdio de Chopin”

Momento de reflexão

Uma data importante para o nosso futuro: o próximo dia primeiro de agosto será conhecido como o “Dia de Sobrecarga da Terra”, marcando o triste e patético momento que o consumo de nossos recursos naturais (alimentos, água, fibras, madeira, terra e emissões de carbono) supera o volume que o planeta é capaz de renovar. ParaContinuar lendo “Momento de reflexão”

O petróleo é nosso. E daí?

De toda essa confusão que a greve dos caminhoneiros está provocando – incluindo aí a merecida desmoralização do governo federal – dois pontos me deixam profundamente triste e, se é que isso é possível, cada vez mais desanimado com o futuro do Brasil. Estou falando da nossa completa dependência do petróleo e do transporte rodoviário,Continuar lendo “O petróleo é nosso. E daí?”

Sem saída

“O Rio de Janeiro não é uma cidade maravilhosa, é uma paisagem maravilhosa para uma cidade” (Elizabeth Bishop) Até quando vamos nos iludir? Quantas vidas mais a cidade levará para alimentar suas mazelas, sua malandragem, sua incivilidade? Que me perdoem os cariocas – meus conterrâneos – mas grupo de extermínio agindo em pleno centro,nas barbasContinuar lendo “Sem saída”

A matança dos macacos

Deu no O Globo: “chega a 131 o número de primatas mortos desde o início do ano – média de 5,24 animais por dia. Desses, 32 apenas na cidade do Rio”. O que assusta é que 69% (90 macacos) morreram espancados ou envenenados, uma matança absurda, provocada por uma população ignorante que acredita que osContinuar lendo “A matança dos macacos”

Carta aberta à Faol

Um dos muitos motivos da compra do meu apartamento no Sans Souci, no final da década de 90, era a linha que a Faol operava, ligando as Braunes à antiga Rodoviária de Integração, a cada 40 minutos. Os ônibus meio antigos, geralmente mal conservados, cumpriam o horário britanicamente, sem o menor atraso. E não ficavaContinuar lendo “Carta aberta à Faol”

Feliz 2018

O ano que termina logo mais, definitivamente foi um desastre, principalmente para quem mora no Rio. De uma forma ou outra, o bando de corruptos, incompetentes e canalhas que tomou conta do Estado nos últimos, sei lá, vinte, trinta anos, conseguiu o que parecia impossível, acabar com todos os recursos e reduzir a dignidade dosContinuar lendo “Feliz 2018”