De volta para o passado

Quantas vezes já ouvimos (ou lemos) que as viagens no tempo são possíveis apenas nos romances ou filmes de ficção científica? Sempre, não é mesmo? Mas, será que essa afirmativa corresponde à realidade? Imagine a seguinte cena: Aeroporto de Haneda, em Tokyo, no Japão. Depois de comemorar a passagem do ano, embarcamos no voo NH106,Continuar lendo “De volta para o passado”

Por favor, não soltem fogos

Vou pedir um grande favor: neste final de ano, não solte fogos. Muito obrigado. Aqui em Nova Friburgo a Lei Municipal 4561/17 proíbe todos os que causam poluição sonora em locais fechados e ambientes abertos, em áreas públicas e locais privados. Já o decreto 329, de 3 de dezembro de 2018, bane a queima eContinuar lendo “Por favor, não soltem fogos”

Tudo bem no ano que vem.

E não é que estamos chegando ao fim de 2019? Mas por favor, não se preocupem, não vou fazer nenhuma retrospectiva, isso é com a imprensa, que precisa vender jornal numa época do ano em que ninguém está interessado no passado. Enfim, claro que não vou entrar nesse erro e minha ideia é (ou era)Continuar lendo “Tudo bem no ano que vem.”

Pirralhos

Você sabe o que é pirralho? Palavra de origem obscura, no Brasil e em Portugal significa “criança”, “jovem”, indivíduo de pequena estatura” e em sentido pejorativo “criança ou jovem atrevido ou com pretensões de adulto”. Considerada um brasileirismo, só aparece nos textos brasileiros dos séculos XVIII e XIX, e em Portugal nas regiões da Beira,Continuar lendo “Pirralhos”

Metrô

A plataforma de embarque do Metrô na estação Copacabana como sempre cheia, muito cheia. Final de dia, queria o quê? Pelo menos os trens não estão atrasados. Logo uma luz surge na escuridão do túnel, anunciando sua próxima chegada. Vagões cheios, a multidão na plataforma se desloca para as suas portas e a lei daContinuar lendo “Metrô”

O trem de Nova Friburgo

Um trem em plena Avenida Alberto Braune e ainda por cima na contramão? Brincadeira de Photoshop? Negativo. Segundo o site Estações Ferroviárias, a estação de trens de Nova Friburgo foi inaugurada em 1873, como parte da Estrada de Ferro Cantagalo, que ia de Porto das Caixas, em Itaboraí até o hoje município de Macuco. EmContinuar lendo “O trem de Nova Friburgo”

Velejar

Se tem uma coisa que tenho saudades do Rio é o mar. Nascido e criado em Copacabana, tendo sua praia como única área de lazer, lá aprendi a nadar e, principalmente, conhecer os humores e respeitar o oceano. Vi ressacas históricas, peguei muito jacaré como quase todo mundo nos anos 60, fui queimado pelas traiçoeirasContinuar lendo “Velejar”

Elizabeth Bishop, um poema de amor

A Arte de Perder de Elizabeth Bishop A arte de perder não é nenhum mistério; Tantas coisas contêm em si o acidente De perdê-las, que perder não é nada sério. Perca um pouquinho a cada dia. Aceite, austero, A chave perdida, a hora gasta bestamente. A arte de perder não é nenhum mistério. Depois percaContinuar lendo “Elizabeth Bishop, um poema de amor”